O foco do presente estudo é a expansão urbana de uma cidade do Nordeste brasileiro nos anos 1970. Um processo que despertou questões sobre continuidade e descontinuidade no processo de construção da forma urbana de São Luís. Desde o processo de modernização, as duas lógicas, a da cidade compacta e a da cidade dispersa estão presentes na São Luís Contemporânea. O Centro Histórico orgulhosamente assumiu sua condição de Cidade Patrimônio da Humanidade (Unesco). Ao mesmo tempo, a cidade dispersa se desenvolve em um espaço segregado, apresentando novos enclaves residenciais, condomínios residenciais fechados que são isolados, garantindo a segurança atrás de muros e cercas elétricas. A cidade, nascida em 1612, manteve o seu desenho original do século XVII, de quadras regulares em uma grade reticulada, um padrão que criou um tecido urbano compacto e contínuo. Esta lógica prevaleceu até o processo de urbanização, nos anos 1970, um processo que fez a cidade se espalhar ao longo de terras não urbanizadas, criando largas áreas de produção residencial, bem como uma área portuária e industrial. Desde então, a lógica da produção do novo espaço urbano foi orientada e dominada por uma rede moderna de avenidas de alta velocidade, as novas áreas residenciais distribuídas dispersamente ao longo desta extensa rede viária. Desde este momento a expansão urbana adotou o padrão de uma cidade dispersa.

The present study focuses in the urban expansion of a North-Eastern city in Brazil, during the Seventies. This process arises issues about continuity and discontinuity in the development of São Luís urban form. Since then, these two logics, the logic of making the compact city and the logic of building the horizontal and dispersed city, are currently coexisting in contemporary São Luís. The historic city center has proudly assumed the status of World Heritage City (Unesco). At the same time, the dispersed city is evolving into a very segregated urban space, developing new residential enclaves, enclosed communities, which are isolated and firmly secured by walls and electric fences. The city, born in 1612, maintained its original 17th century structure of regular blocks in a reticular grid, a pattern that created a compact and continuous urban fabric. This logic prevailed until the process of modernization happened in the Seventies, which originated the city sprawl across undeveloped lands, creating large areas dedicated to the production of housing, and the industrial areas and harbors. Since then, the logic of production of urban space has been oriented and dominated by a net-work of modern high-speed ways, with the new neighborhoods diffusely distributed along this extensive road network. Since this moment, the urban expansion adopted the pattern of a dispersed city.

Il presente articolo riguarda l'espansione urbana di una città del Nord-Est del Brasile, negli anni '70. Questo processo ha generato interrogativi sulla continuità e la discontinuità nella costruzione della forma urbana di Sao Luis. Da allora, queste due logiche – produrre una città compatta e produrre una città orizzontale dispersa – sono presenti nella São Luís contemporanea. Il centro storico ha assunto orgogliosamente la condizione di Città patrimonio dell'umanità (Unesco). Nel contempo, la città dispersa è evoluta in uno spazio urbano molto segregato, sviluppando nuove enclave residenziali, comunità chiuse, isolate e saldamente protette da muri e recinzioni elettriche. La città, nata nel 1612, ha mantenuto il disegno originale ad isolati regolari, entro una griglia ortogonale del XVII secolo, struttura che ha creato un tessuto urbano compatto e continuo. Questa logica è stata prevalente sino alla modernizzazione negli anni '70 che dette luogo invece allo sprawl urbano nel territorio non urbanizzato, creando larghe aree dedicate residenziali, portuali e industriali. Da allora, la logica di produzione dello spazio urbano è stata guidata e dominata dalla moderna rete stradale a scorrimento veloce, con nuovi quartieri residenziali distribuiti in modo disperso lungo questa vasta rete infrastrutturale. Da questo momento l'espansione urbana adotta il modello della città dispersa.

La città dispersa in Brasile. Il caso di São Luís, Maranhão / The dispersed city in Brazil. The case of São Luís, Maranhão / A cidade dispersa no Brasil. O caso de São Luís, Maranhão

Marco Mareggi
2017-01-01

Abstract

O foco do presente estudo é a expansão urbana de uma cidade do Nordeste brasileiro nos anos 1970. Um processo que despertou questões sobre continuidade e descontinuidade no processo de construção da forma urbana de São Luís. Desde o processo de modernização, as duas lógicas, a da cidade compacta e a da cidade dispersa estão presentes na São Luís Contemporânea. O Centro Histórico orgulhosamente assumiu sua condição de Cidade Patrimônio da Humanidade (Unesco). Ao mesmo tempo, a cidade dispersa se desenvolve em um espaço segregado, apresentando novos enclaves residenciais, condomínios residenciais fechados que são isolados, garantindo a segurança atrás de muros e cercas elétricas. A cidade, nascida em 1612, manteve o seu desenho original do século XVII, de quadras regulares em uma grade reticulada, um padrão que criou um tecido urbano compacto e contínuo. Esta lógica prevaleceu até o processo de urbanização, nos anos 1970, um processo que fez a cidade se espalhar ao longo de terras não urbanizadas, criando largas áreas de produção residencial, bem como uma área portuária e industrial. Desde então, a lógica da produção do novo espaço urbano foi orientada e dominada por uma rede moderna de avenidas de alta velocidade, as novas áreas residenciais distribuídas dispersamente ao longo desta extensa rede viária. Desde este momento a expansão urbana adotou o padrão de uma cidade dispersa.
The present study focuses in the urban expansion of a North-Eastern city in Brazil, during the Seventies. This process arises issues about continuity and discontinuity in the development of São Luís urban form. Since then, these two logics, the logic of making the compact city and the logic of building the horizontal and dispersed city, are currently coexisting in contemporary São Luís. The historic city center has proudly assumed the status of World Heritage City (Unesco). At the same time, the dispersed city is evolving into a very segregated urban space, developing new residential enclaves, enclosed communities, which are isolated and firmly secured by walls and electric fences. The city, born in 1612, maintained its original 17th century structure of regular blocks in a reticular grid, a pattern that created a compact and continuous urban fabric. This logic prevailed until the process of modernization happened in the Seventies, which originated the city sprawl across undeveloped lands, creating large areas dedicated to the production of housing, and the industrial areas and harbors. Since then, the logic of production of urban space has been oriented and dominated by a net-work of modern high-speed ways, with the new neighborhoods diffusely distributed along this extensive road network. Since this moment, the urban expansion adopted the pattern of a dispersed city.
Il presente articolo riguarda l'espansione urbana di una città del Nord-Est del Brasile, negli anni '70. Questo processo ha generato interrogativi sulla continuità e la discontinuità nella costruzione della forma urbana di Sao Luis. Da allora, queste due logiche – produrre una città compatta e produrre una città orizzontale dispersa – sono presenti nella São Luís contemporanea. Il centro storico ha assunto orgogliosamente la condizione di Città patrimonio dell'umanità (Unesco). Nel contempo, la città dispersa è evoluta in uno spazio urbano molto segregato, sviluppando nuove enclave residenziali, comunità chiuse, isolate e saldamente protette da muri e recinzioni elettriche. La città, nata nel 1612, ha mantenuto il disegno originale ad isolati regolari, entro una griglia ortogonale del XVII secolo, struttura che ha creato un tessuto urbano compatto e continuo. Questa logica è stata prevalente sino alla modernizzazione negli anni '70 che dette luogo invece allo sprawl urbano nel territorio non urbanizzato, creando larghe aree dedicate residenziali, portuali e industriali. Da allora, la logica di produzione dello spazio urbano è stata guidata e dominata dalla moderna rete stradale a scorrimento veloce, con nuovi quartieri residenziali distribuiti in modo disperso lungo questa vasta rete infrastrutturale. Da questo momento l'espansione urbana adotta il modello della città dispersa.
city, Brasil, planning
File in questo prodotto:
File Dimensione Formato  
A cidade dispersa no Brasil_Marluce Wall_P_EN_IT.pdf

accesso aperto

: Publisher’s version
Dimensione 8.27 MB
Formato Adobe PDF
8.27 MB Adobe PDF Visualizza/Apri

I documenti in IRIS sono protetti da copyright e tutti i diritti sono riservati, salvo diversa indicazione.

Utilizza questo identificativo per citare o creare un link a questo documento: https://hdl.handle.net/11311/1133221
Citazioni
  • ???jsp.display-item.citation.pmc??? ND
  • Scopus ND
  • ???jsp.display-item.citation.isi??? ND
social impact